O Brasil participa de diversos acordos internacionais de cooperação entre as nações. Isto contribui para a utilização do tempo de trabalho realizado fora do Brasil para a aposentadoria junto à Previdência Social brasileira.

Portanto, períodos trabalhados no exterior podem ser contabilizados para a aposentadoria do INSS. Assim como também pode ser considerado nos regimes próprios de previdência, possibilitando antecipar a aposentadoria do servidor público.

Mas, para isto é importante saber como é o acordo com o país cujo período deseja averbar, saber quais os documentos e os requisitos necessários para fazer a averbação. 

E isto é um processo que pode ser bastante complicado para quem não lida cotidianamente com essas burocracias, podendo levar a ter pedidos negados por órgãos previdenciários brasileiros. 

Devido à complexidade das burocracias que envolve esse processo de averbação de tempo de trabalho no exterior, o assessoramento jurídico especializado se faz essencial.

Embora seja obrigação do INSS orientar os segurados para a concessão do melhor benefício em cada caso, na prática não é o que acontece.

Nós tempos uma equipe de advogados preparados, experientes e especializados para auxiliar esse procedimento de averbação do tempo de trabalho no exterior.

Nossa missão é assegurar os seus direitos.

Entre em contato!