Valor máximo de aposentadoria: Saiba como funciona a aposentadoria pelo teto do INSS!

Valor máximo de aposentadoria é uma dúvida recorrente entre segurados do INSS. Isso porque não se pode contribuir para receber o quanto quiser, existe um limite. 

Entender sobre o teto máximo do INSS é fundamental para saber o máximo de aposentadoria que é possível obter e também para que se contribua apenas dentro do suficiente para obter esse máximo, pois contribuir acima do teto é jogar dinheiro fora, não vai possibilitar receber acima do teto no futuro.

Neste artigo vou explicar tudo sobre este assunto e como funciona o recolhimento e aposentadoria com base no teto do INSS.

Acompanhe!

Valor máximo de aposentadoria: Teto do INSS

O Teto do INSS é o valor máximo que pode ser recebido como benefício previdenciário pago pelo INSS ao segurado.

Esse valor máximo é atualizado anualmente pelo Governo Federal com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC. Em 2023 o valor do Teto do INSS é de R $7.613,80.

Sendo assim, o limite da contribuição previdenciária é aplicado sobre esse valor. Ou seja, no caso da alíquota que é de 20%, o valor máximo de contribuição em 2023 é R $1.522,76.

Valor máximo de aposentadoria: Cálculo 

O cálculo do valor da aposentadoria é feito da seguinte forma:

  1.  Soma-se os salários de contribuição, desde julho de 1994;
  2.  Tira-se a média, que pode ser das 80% maiores contribuições ou de todas as contribuições, dependendo se o segurado adquiriu o direito de se aposentar antes ou depois da reforma previdenciária de 2019. 
  3.  Depois aplica-se (se couber) uma alíquota de aposentadoria ou fator previdenciário.

Lembrando que para somar os salários de contribuição é preciso atualizá-los, assim o segurado se afasta do Teto previdenciário, já que os índices de atualização monetária são alterados mensalmente.

Assim, os valores atualizados não correspondem aos do Teto atual.

Exemplo

Se o segurado pagasse um valor equivalente ao Teto do INSS em 1997, que era R $1.031,87. Agora, em 2023, esse valor foi atualizado e resultou em pouco mais de R $6.000,00 (valor que, apesar de alto, é defasado se considerar que o Teto previdenciário de 2023 é de R$ 7.613,80).

Veja que há uma diferença considerável entre a atualização e o valor do teto vigente.

A dificuldade de se aposentar no Teto do INSS

Devido às variações nos cálculos é difícil conseguir aposentar pelo teto mesmo do INSS, pois a aplicação dos índices de correção monetária são diferentes e não acompanham a mesma lógica de atualização do teto ao longo do tempo, dificultando que os segurados atinjam realmente o valor máximo de aposentadoria previsto no teto.

Especialistas garantem que é praticamente impossível se aposentar pelo teto, estimando que dos mais de 30 milhões de benefícios pagos pelo INSS, menos de mil equivalem ao Teto previdenciário.

Como garantir o valor máximo de aposentadoria?

Apesar da dificuldade para se aposentar com o Teto do INSS, existe a possibilidade de aumentar ao máximo o valor do benefício.

Para isso é possível seguir dois caminhos: fazendo um planejamento da sua aposentadoria ou a revisão de fato.

Planejamento de Aposentadoria

Para quem ainda não é aposentado(a), o ideal é fazer um planejamento para a aposentadoria, seguindo por um caminho de organização e preparação para o futuro do seu benefício do INSS.

Um plano de aposentadoria fará com que você se aposente da maneira mais rápida e benéfica, recebendo o valor máximo de aposentadoria possível.

Um Plano de Aposentadoria é feito com base em todo o histórico trabalhista e previdenciário do segurado.

A partir de uma análise um advogado previdenciário pode estimar datas para a aposentadoria e levantar os prováveis valores que é possível receber no futuro nas modalidades disponíveis de aposentadorias.

O advogado especialista em direito previdenciário é o profissional que pode te indicar como proceder com suas contribuições ao longo do tempo a partir do momento da análise, para que você possa no futuro obter o valor máximo de aposentadoria do INSS.

Resumindo, com um bom Plano de Aposentadoria você visualiza com antecedência como será a sua futura aposentadoria, baseado no seu histórico trabalhista/previdenciário e nos seus recolhimentos que você já fez até aquele momento. 

E além disso, poderá alterar essa previsão para melhor mudando a forma como está contribuindo quando necessário para melhorar seu benefício no futuro.

O planejamento é importante porque nem sempre vale a pena gastar mais do que o necessário para ter o valor máximo de aposentadoria. É realmente necessário um estudo criterioso.

Por isso o Plano de Aposentadoria é altamente recomendado por advogados especialistas em direito previdenciário.

Revisão de Fato

A segunda forma de encontrar um caminho para obter o valor máximo de aposentadoria possível do INSS, para quem já se encontra aposentado(a), é pedir uma Revisão de Fato.

Essa Revisão é o pedido de reanálise da aposentadoria para contar algum evento que o INSS não tenha considerado na concessão do seu benefício.

Ou seja, é sobre algum fato ocorrido no histórico do segurado que, por alguma razão ou sem razão, não tenha sido considerado pelo INSS na época da concessão da aposentadoria. Pode ser algo que naquele momento não foi considerado válido ou por puro “esquecimento” ter ficado de fora e representar diferenças no cálculo do valor do benefício.

Havendo alguma situação é possível pedir a Revisão de Fato administrativamente, para que o INSS faça uma reanálise da aposentadoria e atualize os cálculos. E também é possível, em caso de necessidade, solicitar a revisão judicialmente fazendo provas do fato ocorrido e que deve ser considerado.

Vamos pensar em um exemplo. Alguém que tenha trabalhado por alguns anos em um trabalho informal e que tenha ganhado um processo judicial onde houve o reconhecimento do vínculo de emprego, o empregador deverá recolher o INSS referente a esse trabalho.

Porém isso ocorreu após a concessão da aposentadoria, então o INSS não contou essa contribuição referente a esse período no cálculo do benefício previdenciário concedido. 

Este aposentado pode requerer a Revisão de Fato para conseguir o valor máximo de aposentadoria possível ao seu caso.

É possível ingressar com a Revisão de Fato sempre que há algum período ou salários não considerados nos cálculos pelo INSS na hora de conceder a aposentadoria.

São muitas as situações que podem ocorrer no momento em que a previdência concede a aposentadoria e falhas ou imprevistos podem acontecer.

Caso queira entender mais sobre esse assunto, leia nosso artigo completo sobre Revisão de benefício.

Como garantir o valor máximo de aposentadoria

Olha, seja qual for a sua situação, o primeiro passo é procurar um bom advogado especialista em direito previdenciário para analisá-la.

A aposentadoria é um assunto muito relevante para não ser tratado com a devida atenção e planejamento. Um bom advogado especialista está preparado para analisar toda e qualquer situação em benefício do segurado, em qualquer momento, seja em fase de planejar ou para resolver situações após a aposentadoria, como no caso de revisões.

O benefício de aposentadoria reflete a sua vida inteira de trabalho, e inclusive eventual pensão aos seus familiares em caso de falecimento e tentar garantir o valor máximo de aposentadoria é fundamental.

Lembrando que mesmo que você contribua pelo teto do INSS, o valor que irá receber de benefício dificilmente atingirá o valor do teto atual na concessão, mas é possível procurar garantir o valor máximo de aposentadoria possível.

Conclusão

Neste artigo eu expliquei o que é o Teto do INSS, que em 2023 é de R$ 7.613,80

Expliquei também como funcionam os cálculos e as dificuldades para se aposentar recebendo o valor do teto.

Acho que ficou claro que apesar de dificilmente você conseguir se aposentar com o Teto, existem caminhos para conseguir o valor máximo de aposentadoria de acordo com cada caso.

No artigo eu expliquei dois caminhos, o do planejamento de aposentadoria e o da revisão de fato para quem já é aposentado e pode melhorar o valor da aposentadoria.

O Plano de Aposentadoria é o melhor caminho para quem ainda não se aposentou, e também não queira gastar dinheiro à toa, podendo investir somente o suficiente para garantir o valor máximo de aposentadoria no futuro.

E a Revisão de Fato é uma excelente alternativa para quem já tiver o benefício concedido e tiver opções de melhorar o valor da aposentadoria.

Independentemente do caso, contar com um bom advogado, especialista em Direito Previdenciário e de confiança, é fundamental para garantir o melhor benefício seja planejando ou revisando sua aposentadoria.

Espero que tenha ficado bem entendidas as informações que passei por aqui. 

Caso precise de uma análise do seu caso entre em contato com nossa equipe

Nossos advogados são especialistas, de confiança e aptos a analisarem todos os casos de planejamento e revisão de aposentadorias.

E se este conteúdo foi útil a você, compartilhe com seus familiares, amigos e conhecidos para que eles também tenham informação relevante sobre seus direitos trabalhistas, cíveis e previdenciários que são nossa especialidade.

Um abraço e até o próximo artigo!

Compartilhar: